segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Ajude seu filho a passar de ano!

A semana das provas escolares finais se aproxima e nem sempre os filhos tiveram o rendimento que esperávamos ao longo do ano. Será que ainda dá tempo de recuperar as notas? Dr. Marcelo Reibscheid, pai, amigo das crianças e pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz, além de criador do portal Pediatria em Foco (www.pediatriaemfoco.com.br) dá dicas:

O primeiro passo é estabelecer os direitos e deveres das crianças. Privar o filho da diversão não é saudável. Estipule horários para vídeo-game e televisão, por exemplo, pois o lazer ajuda a criança a absorver o conteúdo e se sentir recompensada.

"Na hora de estudar, estabeleça um cantinho e um horário fixos, bem longe de qualquer distração. Isso facilita a concentração. Quando possível também vale combinar com outras mães para os filhos estudarem juntos e trocarem informações sobre as matérias. Mas isso somente se tiver um adulto para supervisionar e orientar os pequenos”, explica Reibscheid.

Um questionamento comum dos pais é sobre as dificuldades da criança. Nem sempre sabemos todas as respostas e isso não deve ser escondido do filho. Nesse caso, ofereça companhia para pesquisar.

Ainda de acordo com o pediatra, devemos usar os nossos pontos fortes a favor dos filhos. Se você é criativo, por exemplo, contar histórias ou cantar fórmulas pode ser uma forma divertida de ajudá-lo a memorizar.

No final do dia, peça ao seu filho para fazer um resumo de todo o conteúdo revisto. Se puder, faça uma pequena prova, com as principais questões abordadas. Vale entrar em contato com a escola para se inteirar sobre o modelo de avaliação.

“Outra dica importante é estimular a capacidade da criança, dizendo frases positivas e reconhecendo o esforço realizado”, alerta o pediatra.

Por que as crianças não gostam de matemática?
De acordo com dr. Marcelo Reibscheid, até o sexto ano do ensino fundamental as crianças costumas gostar da disciplina. Após esse período as notas costumam cair e ocorre a perda de interesse pela matéria. Isso acontece pela forma que ela é desenvolvida. A criança sente falta da relação com algo concreto que possa ligar com a aplicação.

Será que meu filho é disléxico?
Segundo pesquisas realizadas, 20% de todas as crianças sofrem de dislexia – o que faz com que elas tenham grande dificuldade ao aprender a ler, escrever e soletrar. Saiba quais são os sinais apresentados em cada idade:

Entre 3 a 6 anos - Na pré-escola
1. Ele persiste em falar como um bebê (involuntariamente)?
2. Freqüentemente pronuncia palavras de forma errada?
3. Não consegue reconhecer as letras que soletram seu nome?
4. Tem dificuldade em lembrar o nome de letras, números e dias da semana?
5. Leva muito tempo para aprender novas palavras?
6. Tem dificuldade em aprender rimas infantis?

Entre 6 ou 7 anos - Primeira-série
1. Tem dificuldade em dividir palavras em sílabas?
2. Não consegue ler palavras simples e monossilábicas, tais como “rei” ou “bom”?
3. Comete erros de leitura que demonstram uma dificuldade em relacionar letras a seus respectivos sons?
4. Tem dificuldade em reconhecer fonemas?
5. Reclama que ler é muito difícil?
6. Freqüentemente comete erros quando escreve e soletra palavras?
7. Memoriza textos sem compreendê-los?

Entre 7 e 12 anos
1. Comete erros ao pronunciar palavras longas ou complicadas?
2. Confunde palavras de sonoridade semelhante, como “tomate” e “tapete”, “loção” e “canção”?
3. Utiliza excessivamente palavras vagas como “coisa”?
4. Tem dificuldade para memorizar datas, nomes ou números de telefone?
5. Pula partes de palavras quando estas têm muitas sílabas?
6. Costuma substituir palavras difíceis por outras mais simples quando lê em voz alta; por exemplo, lê “carro” invés de “automóvel”?
7. Comete muitos erros de ortografia?
8. Escreve de forma confusa?
9. Não consegue terminar as provas de sala-de-aula?
10. Sente muito medo de ler em voz alta?

A partir dos 12 anos
1. Comete erros na pronúncia de palavras longas ou complicadas?
2. Seu nível de leitura está abaixo de seus colegas de sala de aula?
3. Inverte a ordem das letras – “bolo” por “lobo”, “lago” por “logo”?
4. Tem dificuldades em soletrar palavras? Soletra a mesma palavra de formas diferentes numa mesma página?
5. Lê muito devagar?
6. Evita ler e escrever?
7. Tem dificuldade em resolver problemas de matemática que requeiram leitura?
8. Tem muita dificuldade em aprender uma língua estrangeira?

Se seu filho apresenta algumas destas características, procure ajuda do seu Pediatra. Nunca é tarde para começar o tratamento.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Bullying - como prevenir

No dia 13 de setembro de 2011 o filósofo e professor Silvio Costta, autor do livro Antibullying - uma estratégia para aprender e prevenir, esteve no programa Lá em Casa tirando dúvidas e alertando pais e mães para o problema.

video

Segundo ele é possível tratar o bullying de forma lúdica, sem fazer discursos morais sobre o tema. E ele propõe essa "brincadeira" através do livro/jogo que desenvolveu.

O autor explica que bullying é a atitude do "valentão", daquela pessoa que quer exercer o poder sobre o outro, amedrontar o outro, para aparecer e se sobressair aos demais.

A vítima:
O chamado "valentão" vai assediar a pessoa que tem um diferencial: ou porque é gordinha, ou magrinha demais, ou usa óculos, ou aparelho, ou é muito tímida...

Perfil da vítima:
É por causa da vergonha de suas fraquezas, ou da sua timidez, que a vítima de bullying geralmente não se revela, nem para os pais.

Como se defender:
Desenvolver a auto-estima é uma maneira de se defender do bullying.

Como prevenir:
Não se pode evitar o bullying, mas dá para prevenir se o professor observar seus alunos mais atentamente e os pais participarem mais das atividades com os filhos na escola.

Como saber se seu filho sofre bullying:
- a criança chega da escola atrasada todos os dias;
- a criança chega com a roupa suja ou rasgada;
- a criança perde dinheiro;
- a criança chega machucada e fala que caiu;
- a criança perde o material escolar, o celular;

Como a vítima pode dar um basta:
Quando a escola não consegue resolver o problema, as pais da vítima acabam tirando o filho da escola.

O assunto bullying tem sido mais discutido hoje do que era há 1 ano, mas as pessoas, e as escolas, principalmente, segundo o professor Silvio Costta, ainda não sabem lidar muito bem com a situação e não têm muita informação sobre o assunto, o que dificulta a prevenção e o tratamento dos casos.

A dica do professor Silvio Costta é conversar sempre com seu filho, estar atendo a tudo o que acontece com ele e, principalmente, olhar nos olhos da criança. Segundo Costta, os olhos de uma criança não mentem nunca!

Lá em Casa - inspirando pais a criarem filhos que façam a diferença no futuro!
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terça-feira, ao vivo, das 16h às 17h
Realização: AllTV
www.alltv.com.br

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Mães falam demais...mas como anda a comunicação com seu filho?

O corre-corre diário causa estress, cansaço e até doenças. Mas o pior dessa agitação toda é a falta de tempo para conversar em casa, COM OS NOSSOS FILHOS.
Você pode me dizer que sem seu trabalho você não pode ajudar nos gastos com a casa (que crescem mais rápido do que o tamanho do tênis das crianças), ou que precisa dele para continuar sendo a mulher que sempre foi, ou que ele é importante demais para o "engrandecimento da Nação" e você não pode abandoná-lo jamais, enfim, você pode me dar mais de um milhão de justificativas (e vou achar todas muito válidas), mas QUERO TE CONVIDAR PARA REFLETIR SOBRE COMO anda sua comunicação com seu filho? Você tem tido tempo pra ele e vice versa? Será que o corre-corre afeta nossas relações familiares? Até que ponto isso é importante para o nosso futuro?
No programa Lá em Casa de amanhã (8/11), vamos conversar com a Roselake Leiros, que é coach, palestrante especializada no comportamento humano, diretora da CrerSer Mais e autora do Projeto “Pai e Mãe nossos de cada dia”. É pioneira em coaching para crianças, master practitioner em PNL – Programação Neurolinguística, Constelação Sistêmica Familiar e instrutora credenciada pelo SENAI, sobre "COMO ANDA A COMUNICAÇÃO COM NOSSOS FILHOS.
Venha conversar com a gente ao vivo através do chat. Mande suas perguntas e opiniões.
O Lá em Casa começa às 16h no www.alltv.com.br

LÁ EM CASA - inspirando pais a criarem filhos que façam a diferença no futuro
Exibição: terça-feira, das 16h às 17h, ao vivo
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Realização: AllTV (www.alltv.com.br)

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Gravidez X disposição para o trabalho e Chá de Bonecas

O programa Lá em Casa de hoje vai falar sobre um dos temas mais discutidos no universo materno-profissional hoje em dia, que é a disposição da mulher durante a gravidez. A palestrante Valeria Labat vai tirar as dúvidas mais comuns entre as grávidas dos escritórios brasileiros.
No segundo bloco, vamos saber como preparar um “Chá de Bonecas” digno de princesa para a sua filha e muitas outras novidades que a pedagoga Kelly Holanda inventa para estreitar vínculos entre pais e filhos através de atividades prazerosas e inusitadas.
Mande suas perguntas e participe do programa ao vivo através do chat. O Lá em Casa começa hoje excepcionalmente às 15h e para assistir acesse www.alltv.com.br.

Lá em Casa – inspirando pais a criarem filhos que façam a diferença no futuro
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: toda terça-feira, das 16h às 17h
Realização: AllTV
www.alltv.com.br

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Inseminação e numerologia infantil


No programa Lá em Casa de hoje, o jornalista e diretor de Treinamento e Comunicação Interna do Grupo Abril, Hamilton dos Santos, conversa com os internautas sobre seu recém-lançado livro Enfim, grávidos, e relata como ele e a sua esposa Magie conseguiram engravidar após 21 anos de casamento, seis inseminações artificiais e três fertilizações in vitro.
No segundo bloco, o Lá em Casa recebe a engenheira civil, professora de matemática e numeróloga, Suely de Souza, que garante que a numerologia infantil pode ajudar a entender melhor a personalidade de cada criança, otimizando o relacionamento com pais e professores e a educação.

Mande suas perguntas e participe do programa através do chat.
O Lá em Casa é ao vivo e começa às 16h na AllTV. Para assistir, acesse www.alltv.com.br

Lá em Casa - ajundando os pais a criarem filhos que façam a diferença no futuro!
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: toda terça-feira, ao vivo, das 16h às 17h
Realização: AllTV

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Crianças Especiais

No programa Lá em Casa de hoje, a empresária Lu Santoro vai falar sobre seu mais novo projeto, o Mais Feliz, que visa contribuir para o desenvolvimento social de crianças especiais.
Não percam, o Lá em Casa começa às 16h no www.alltv.com.br.
Espero vocês lá!

Lá em Casa - os dilemas da maternidade no século XXI
Produção e Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terças-feiras, ao vivo, das 16h às 17h, com reapresentação ON DEMAND no site www.alltv.com.br
Realização: Alltv

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Dia das Crianças: o que o mundo tem para comemorar?


Com tanto desenvolvimento tecnológico, tanta informação e tanto dinheiro, ainda hoje, em pleno século XXI, o mundo vê suas crianças sendo maltratadas, violentadas e até escravizadas.

No programa Lá em Casa especial DIA DAS CRIANÇAS, exibido pela AllTV, a jornalista Vanessa Caubianco receberá a visita do Reverendo Aldo Quintão, Deão da Catedral Anglicana de São Paulo e fundador do Instituto Anglicano, responsável pela manutenção de 4 creches na periferia da cidade que atendem mais de 635 crianças carentes – sendo uma delas a Creche Anglicana Renata Eugênia Rodrigues (Morumbi/Paraisópolis) a maior creche da Cidade de São Paulo com 4000m² construídos e 380 crianças.

Como ajudar as crianças do nosso mundo hoje? Qual o papel dos pais na criação dos filhos? É possível vivermos num mundo melhor? Venha debater ao vivo essas e outras questões no programa Lá em Casa do dia 11/10, que começa às 16h no www.alltv.com.br

Informações do relatório ‘Save Children’:

- 1.2 milhão de crianças e bebês são traficados, na Europa, nas Américas e no Caribe.

- cerca de 1.8 milhão de crianças são obrigadas a entrar no negócio da prostituição, da pornografia e do turismo sexual – no Reino Unido, existem 5 mil crianças na prostituição.

- milhões de crianças são coagidas a trabalhar arduamente, suportando condições desumanas e insalubres – na Índia, estima-se que mais de 15 milhões de crianças sejam sujeitas a atividades nocivas e ilegais para saldar débitos contraídos pela família.

- mais de 132 milhões de crianças com menos de 15 anos trabalham na agricultura, expostas a pesticidas e instrumentos potencialmente perigosos – no Cazaquistão, as crianças trabalham em fábricas de tabaco e algodão mais de 12 horas por dia, sete dias por semana.

- mais de 300 mil crianças, de ambos os sexos e com menos de 15 anos, são transformados em arsenal de guerra – na Republica Democrática do Congo, cerca de 11 mil crianças são forçadas a integrar os grupos armados.

- milhões de crianças NO MUNDO são forçadas a trabalhar mais de 15 horas por dia.

Além de tudo isso, muitas destas crianças são violentadas e subnutridas. No Quénia, há 200 mil crianças nestas condições, no Paquistão esse número sobre para 264 mil. O Brasil contabiliza alarmantes 550 mil crianças vivendo nessas condições.

Nesse Dia das Crianças, pense nisso, reze por essas crianças e ajude quem está mais perto de você.
É somente assim que poderemos começar a tentar mudar alguma coisa!
Fonte: http://www.humantrafficking.org/

Lá em Casa, e os desafios da maternidade no século XXI
Produção e Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: toda terça-feira, ao vivo, das 16h às 17h, no www.alltv.com.br
Realização: AllTV

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Fique atento ao presente do "Dia das Crianças"


Você conhece os jogos eletrônicos com que o seu filho brinca? Sabe se os filmes a que ele assiste são adequados à faixa etária? O Dia das Crianças está chegando e muitas mães ainda têm dúvidas na hora de comprar presentes.

No caso de jogos eletrônicos e filmes, que estão na lista dos preferidos, o Ministério da Justiça classifica os conteúdos e assim auxilia adultos a tomarem a decisão entre as diversas opções para os pequenos.

A Classificação Indicativa foi o instrumento criado para proteger crianças e adolescentes de conteúdos que envolvam violência, sexo e drogas e as faixas vão de livre, em que o conteúdo não expõe a criança a conteúdos potencialmente prejudiciais, até 18 anos, que pode conter conteúdo extremamente violento, cenas de sexo e tortura.

Os principais jogos eletrônicos do mercado, com propaganda de maior poder de persuasão, têm adultos como público-alvo. O resultado disso são jogos de temática complexa e adulta, com violência, sexo e drogas e que não são recomendados a jogadores mais jovens.

Na avaliação do secretário Nacional de Justiça, Paulo Abrão, é um direito saber que tipo de conteúdo está sendo oferecido e uma obrigação do vendedor prestar essa informação e impedir que menores comprem jogos de classificação alta inadequada a sua faixa etária, sem a permissão dos pais.

* Pirataria: outra dica importante é observar se o brinquedo é original e se tem o selo de segurança do Inmetro, para garantir a segurança das crianças. Produtos piratas podem conter substâncias tóxicas ou pequenas peças que podem ser engolidas por crianças menores. Outros produtos como tênis e óculos escuros, por exemplo, podem causar danos à saúde.

“Quem não compra um produto original pode estar colocando em risco a saúde da própria família. Quem compra o brinquedo original tem a possibilidade de troca na apresentação de um defeito e, além disso, o consumidor contribui com o combate à pirataria e contrabando dos produtos que entram no país de forma ilegal”, ressalta o secretário Paulo Abrão, que também preside do Conselho Nacional de Combate à Pirataria.


Fonte:Ministério da Justiça
(61) 2025-3315 /3135
joao.amurim@mj.gov.br
www.mj.gov.br

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A importância de contar histórias para os nossos filhos

A narrativa como memória familiar
Por José Ruy Lozano


A palavra “narrativa” é bastante conhecida. As pessoas de mais idade cresceram ouvindo seus pais e avós contando histó­rias e aprenderam a produzir narrativas na escola, principalmente nas séries ini­ciais. O universo dessa narrativa, no entanto, é pejorativamente associado às fábulas e aos contos maravilhosos, ligado necessariamente ao mundo da in­fância. No mundo dos adultos, informa-se, diz-se, descreve-se, opina-se, twitta-se, fofoca-se, mas muito pouco se narra. Na sociedade contemporânea em particular, o espaço da narrativa no meio familiar en­contra-se cada vez mais reduzido, sitiado pelo distanciamento e pelas novas mídias.

Para esclarecer a importância social de “contar histórias”e seu eventual desapare­cimento no mundo moderno, vamos tentar estabelecer um contraste entre passado e presente, a fim de descobrir a origem e os desdobramentos de muitos dos processos cuja trajetória vivenciamos hoje.

No mundo da tradição, anterior ao mundo moderno, a narrativa associava-se à experiência. O saber feito da experiên­cia do passado e da vivência do mundo se tornava fonte de histórias, passadas oralmente de geração em geração, ou, nos meios letrados, por meio da escrita. O discurso do narrador continha intenções educativas: os enredos guardavam ensina­mentos, justificavam provérbios ou susten­tavam conselhos.

O aconselhamento tradicional­mente se configurava como necessidade social: tratava-se da transmissão do saber adquirido pelos mais idosos e experientes ou por aqueles que retornavam ao lar, que vieram de longe e carregavam conheci­mentos inéditos. Ou mesmo pelos que ja­mais deixaram sua terra e sua gente, mas as conheciam como ninguém.

O narrador mostrava-se, assim, como portador de uma sabedoria especial. Mais que responder diretamente às perguntas, sugeria, por meio de suas histórias, pos­sibilidades de respostas construídas pelo conjunto de sua vida e do passado da co­munidade. À sua experiência mesclava a vivência dos outros, incluindo também em seus enredos o que ouviu ou leu.

Portanto, o aconselhamento elabo­rado internamente, na substância viva da vida, tinha o nome respeitável de sabedo­ria. Se a arte de contar histórias hoje está acabando, talvez a sabedoria esteja em processo de extinção. O mundo moderno preza “notícias”e não “narrativas”. Vivemos em um mundo em que a rapidez dominou nossa rotina, transformando o bate-papo e a troca de experiências sem utilidade objetiva em algo raro ou episódico.

Dessa forma, estamos cada vez mais privados de uma possibilidade que parecia estável e imprescindível: a possi­bilidade de trocar experiências. Adquiri­mos intensamente informações úteis a curto prazo e deixamos de lado o conhecimento experimentado ao longo do tempo. Nesse quadro, há pouco espaço para o encanta­mento. Todos os dias chega pelo noticiário uma enorme multiplicidade de fatos já acompanhados de explicações especiali­zadas.

Mas o encanto e a arte da narrativa estão em não haver explicações prévias. Eventos extraordinários podem ser narra­dos com grande exatidão, mas o contexto psicológico do enredo não é necessaria­mente explicitado ao leitor. A interpreta­ção é livre, e isso faz com que qualquer narrativa atinja sentidos que não existem na mera informação.

Os efeitos dessa configuração social que sufoca a narrativa são nefastos. O pri­meiro deles é a crise da atenção. Se nada é permanente, muito pouco deve ser regis­trado. Informações instantâneas têm dura­ção curta: o interesse por elas é passageiro ou conjuntural. Outro efeito é a diminuição da imaginação. Ela, paulatinamente, tem desaparecido das redações escolares, por exemplo. Quando um professor solicita uma narrativa, esta vem muitas vezes recheada de elementos da realidade mais cruel ou dura possível; o espaço do possível ou do imaginário é drasticamente reduzido, e a consequência disso é, cada vez mais, um enorme conformismo com a realidade que está posta. Não há outro mundo possível, só este, do presente, do agora, objetivo e &ld quo;real”.

Se a informação simplesmente re­produz a realidade, a narrativa pode ter o condão de transformá-la, por meio da imaginação de um mundo diferente, inusitado. Sem a imagi­nação, estaremos condenados a repetir o cotidiano indefinidamente, sem vislum­brar saídas ou respostas que transcendam a realidade impositiva.

E o desaparecimento da arte de con­tar histórias na família? Qual o papel da me­mória, do passado, dos mais velhos, na educação dos mais jovens? Devemos res­saltar que uma das funções da narrativa é produzir a lembrança, perpetuar o que foi, imprimir alguma marca duradoura no mundo. A simples existência não garante a preservação do que fomos ou pelo que passamos. A memória familiar só terá es­paço no futuro das crianças pelo cultivo das histórias dos mais velhos, dos antepas­sados, representativos do sentido da pre­sença e da inserção dos membros da família no mundo.

Além disso, o cultivo da narrativa em família engrandece de sentido o que vivemos, pois os fatos eventualmente nar­rados vêm atravessados pela experiência de quem os conta, o que os enriquece e os torna mais densos de significado. A narra­tiva conserva suas forças por muito tempo, permanecendo na lembrança muito além do dia em que foi produzida. Se quere­mos ensinar algo, o exemplo e a narrativa, portadora de saberes e plena de vivência coletiva –– de cultura, portanto ––, são os grandes veículos com os quais podemos contar.


José Ruy Lozano é professor do Ético Sistema de Ensino (www.sejaetico.com.br), da Editora Saraiva, e licenciado em ciências sociais e letras pela Universidade de São Paulo (USP) e estará no programa LÁ EM CASA de amanhã, 27/9/2011, falando sobre o tema.

Para assistir acesse www.alltv.com.br

Lá em Casa - o programa que discute os dilemas da maternidade no século XXI
Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terça-feira, das 16h às 17h, ao vivo
Realização: AllTV

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Antibullying

Agressão, medo, assédio, terror, discriminação, dominação, ofenças...são muitos os adjetivos associados ao bullying e, infelizmente, nenhum deles é bom.
Num projeto destinado a informar alunos e professores, o filósofo e jornalista Silvio Costta escreveu o livro Antibullying - uma estratégia para aprender e prevenir.
Quem são os alvos, como evitar, o que a escola pode fazer, como os pais devem agir, os prejuízos para a vítima e outras questões serão respondidas ao vivo por Silvio no programa LÁ EM CASA da próxima terça-feira (13/9).
Você quer saber mais sobre o assunto? Então participe do chat. Acesse www.alltv.com.br, cadastre-se e pronto!

LÁ EM CASA - o programa que discute os dilemas da maternidade no século XXI
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: toda terça-feira, às 16h
Realização: AllTV - a TV da internet

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

É possível educar sem palmadas?

Além da criação da "Lei do Tapinha", que estabelece o direito da criança e do adolescente a não serem submetidos a nenhuma forma de punição corporal, o governo brasileiro deveria também investir em ações que esclarecessem aos pais o porquê da criação da lei, quais os prejuízos para a criança que leva a "palmada" e, acima de tudo, as alternativas às atitudes agressivas dos pais.
Parece utópico?
Pode ser, mas o LÁ EM CASA está fazendo a sua parte, e amanhã 6/8 você poderá conversar ao vivo e tirar todas as suas dúvidas com a doutora em psicologia pela Universidade de São Paulo e autora do livro É possível educar sem palmadas?, Luciana Maria Caetano, que vai falar sobre AUTORIDADE,
REGRAS e LIMITES,
OBEDIÊNCIA e DESOBEDIÊNCIA,
AMEAÇAS,
BARGANHAS,
RAIVA,
PACIÊNCIA,
EXEMPLOS,
CASTIGOS e
O PODER DO DIÁLOGO ENTRE PAIS E FILHOS.

É possível educar sem palmadas? é um livro altamente recomendável e esclarecedor para pais e cuidadores.

No segundo bloco saiba dicas de lanches saudáveis para seu filho levar na escola e ainda o que ele deve e não deve comer em cada idade, com a nutricionista Melissa Lippe, da Renutrir Nutrição Materno Infantil.

Quer saber mais? Então assista ao programa LÁ EM CASA de amanhã, que começa às 16h no ww.alltv.com.br, e participe através do chat!

Vejo vocês lá!


Lá em Casa - o programa que discute os dilemas da maternidade no século XXI
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: toda terça-feira, ao vivo, das 16h às 17h
Realização: AllTV

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Coração de Pai - histórias sobre a arte de criar filhos

Cuidar a família é uma das tarefas mais difíceis que pais e mães enfrentam durante a vida.

A mãe está sempre do lado, sente culpa, medo, muitas vezes abre mão de suas coisas em benefício dos filhos, enfim, tudo o que já sabemos.

Mas e o pai?

No programa LÁ EM CASA nós já discutimos o papel do pai na criação dos filhos, mas agora vamos falar sobre os sentimentos deles.


E quem vai abrir o coração para nós é o jornalista José Ruy Grandra, pai de dois filhos, avô, jornalista e autor do recém-lançado "Coração de Pai - histórias sobre a arte de criar filhos", um livro que fala sobre os sentimentos masculinos para os pais dedicados reverem suas posições, e para mães e filhos que queiram entendê-las.

Se você quer saber mais sobre o que passa na cabeça e no coração dos pais, então você não pode perder o programa Lá EM CASA de amanhã, que começa às 16h no www.alltv.com.br

Vejo vocês lá!

LÁ EM CASA
Produção e apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terças-feiras, às 16h, ao vivo
Realização: Alltv (www.alltv.com.br)

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Meu trabalho é um parto


No programa Lá em Casa de amanhã vamos conversar com Veridiana Toledo, que estreou a peça Meu trabalho é um parto, em São Paulo, nessa semana.
E no segundo bloco, vamos saber mais sobre o Kumon, o método japonês de ensino que promete formar alunos autodidatas.

Lá em Casa
Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terça-feira, às 16h
Realização: allTV
Para assistir acesse www.alltv.com.br

Saiba mais sobre "Meu trabalho é um parto":
As delícias e loucuras da gravidez, fase tão mágica quanto neurótica para qualquer mulher, são os temas da peça “Meu Trabalho é um Parto”, o monólogo cômico, escrito e interpretado por Veridiana Toledo.
No roteiro, estão todas as caricaturas de grávidas possíveis, da grávida enxaqueca, da casta à tarada, da grávida-Fusca à ultra-sensível, que chora compulsivamente, seja pela entrega de pizza errada ou pelos pobres da Etiópia, sem esquecer da executiva grávida, com sérios e imprevisíveis problemas gastrointestinais em meio às mais importantes reuniões de negócios.
O ponto de partida do texto é uma atriz grávida à procura de um emprego. Em um roteiro que alterna o cômico com o pungente, “parir” assume o sentido de “estrear um espetáculo”. Requer ensaio, paixão, espera e entrega. Entre risos e revelações, “Meu Trabalho é um Parto” convida os espectadores a refletirem sobre a maior das estreias, a da vida.

Onde: Teatro União Cultural Brasil-EUA
Rua Mário Amaral, 209 – Paraíso – Tel. 11 2148-2904
Ingressos: Sextas e domingos: R$ 50, sábados: R$ 60
Sextas, às 21h30, sábados, às 21h e domingos, às 20h
Capacidade: 285 lugares. Duração: 60 minutos
Classificação: 14 anos
Temporada: até 13 de novembro

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Boa Alimentaçao para Pais e Filhos

Uma alimentação saudável é essencial para a mãe e para o bebê desde a fase de gestação até durante o período de desenvolvimento da criança.
Além de evitar obesidade, uma boa alimentação é fundamental para evitar vários tipos de doenças.
Você se alimenta bem?
E o mais importante: vc consegue fazer seu filho se alimentar bem?
No programa Lá em Casa de amanhã (16/8) nós vamos falar sobre tudo isso com o pessoal da Nutriterapia (www.nutriterapia.com.br) e anunciar o lançamento da nova campanha da Nestlé: Café da Manhã é + do que Você Imagina!
Venha participar com a gente! O Lá em Casa começa às 16h e para assistir acesse www.alltv.com.br

Lá em Casa
O programa que discute os dilemas e as novidades da maternidade no século XXI
Produzido e apesentado por Vanessa Caubianco, publicitária, jornalista e mãe de gêmeos que vive os dilemas da maternidade desde 2009.
Exibição: terça-feira, das 16h às 17h
Realização: Alltv (www.alltv.com.br)



quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Seu Bebê Sempre Cheiroso


Mamães,
A Cheirinho de Bebê, empresa brasileira de produtos de higiene infantil, vai sortear um kit de perfume e sabonete para a mãe que responder à pergunta: O que me lembra o cheirinho do meu filho?
Quer participar? Então mande sua resposta aqui no blog ou no email laemcasa@alltv.com.br
A promoção vai até dia 17/8!
Participe e curta mais ainda o seu bebê cheiroso...hummmm...

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

O papel do pai no futuro do filho

O programa Lá em Casa da próxima terça-feira (9/8) é em homenagem ao Dia dos Pais!!

E quem vai conversar com a gente sobre o papel do pai hoje em dia na criação e no futuro dos filhos é a terapeuta familiar Heloísa Capelas, conferencista nacional e internacional, sócia-fundadora e diretora do Centro Hoffman, empresa que trabalha com foco no desenvolvimento do potencial humano e no crescimento pessoal (cuja metodologia de treinamento foi avalizada e adotada pela Universidade de Harvard devido a sua capacidade de promover mudanças de paradigmas por meio do aprimoramento da Competência Emocional).

Há mais de 30 anos, o Centro Hoffman desenvolve no Brasil o Processo Hoffman, programa de autodesenvolvimento que foi comprovado cientificamente pela Universidade da Califórnia e cujos efeitos indicam aumento nos índices da inteligência emocional gerando empatia, liderança, bem-estar e alta performance.

Conheça mais sobre o Centro Hoffman (www.centrohoffman.com.br) e Heloísa Capelas (www.heloisacapelas.com.br) e venha participar do programa Lá em Casa com a gente no site www.alltv.com.br.

Lá em Casa
O programa que discute os dilemas e as novidades da maternidade no século XXI
É produzido e apresentado pela jornalista Vanessa Caubianco, mãe de gêmeos, que vive os dilemas da maternidade 24h por dia desde 2009.
Exibição: toda terça-feira, às 16h, na allTV
Para assistir acesse www.alltv.com.br


segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Crianças Felizes Aprendem Mais

No programa Lá em Casa de amanhã, 2/8, vamos conversar com os atores do espetáculo teatral My Little Monsters, desenvolvido e apresentado totalmente em inglês para crianças a partir de 3 anos, que estréia dia 7 de agosto, no Teatro Juca Chaves, em São Paulo.
Venha conhecer essa turma e concorrer a ingressos grátis!


No segundo bloco do programa receberemos a Renata Cunha de Lucca, que vai falar sobre desenvolvimento cognitivo para crianças na primeira infância, como fazer as crianças gostarem de aprender e ainda como desenvolver habilidades de pensamento crítico, criatividade, confiança, comunicação e colaboração nos pequenos. No método apresentado por Renata as crianças aprendem a focar e definir prioridades na vida, a falar com segurança em público, a usar o cérebro criativamente, a raciocinar e transmitir conhecimento, trabalhar em equipe e muito mais.
A maioria dos pesquisadores concorda que a "janela de oportunidade" para o desenvolvimento da rede neural de uma criança, ou a sua capacidade de aprendizagem, acontece entre as idades de 0 a 8 anos, quando 80% de cérebro humano se forma. Neste mundo em mudança, o foco deve ser no desenvolvimento do processo de aprendizagem, bem como a aquisição e aplicação de novos conhecimentos.
Venha saber o que você pode fazer de melhor para o seu filho no programa Lá em Casa de amanhã, que começa às 15h30 na allTV (www.alltv.com.br)

Lá em Casa
O programa que discute os dilemas e as novidades da maternidade no século XXI
Exibição: toda terça-feira, às 16h, na allTV
Para assistir, acesse www.alltv.com.br
Apresentação: Vanessa Caubianco


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Mães Solteiras e Guerreiras (programa editado)

Assista aqui ao resumo do programa Lá em Casa que reuniu 3 mães solteiras que contaram suas histórias e experiências:
video

Parto Humanizado

Assista aqui à entrevista com Mariana Maffeis Feola, sobre sua experiência com o parto humanizado (em casa e sem anestesia), realizado pelas obstetrizes Marcia Koiffman e Priscila Colacioppo, da Primaluz e Casa Moara:
video

Bebês sem fraldas (resumo do programa)

Assista aqui ao resumo da entrevista da Mariana Maffeis Feola para o programa Lá em Casa, onde ela conta como aplica o método Elimination Communication, que elimina o uso das fraldas, na sua bebê de 4 meses:
video

terça-feira, 19 de julho de 2011

Sintomas de depressão pós-parto...

Recomendo o livro Baby Blues, o bebê chegou e agora...
Uma forma divertida de lidar com o dia-a-dia de quem acaba de "ganhar" um bebê!



segunda-feira, 18 de julho de 2011

Depressão pós-parto


Mudanças sociais, psicológicas, biológicas ou todas juntas?
O que, afinal, desencadeia a depressão pós-parto? Ela pode ser evitada?
No programa Lá em Casa de amanhã (19/7), vamos conversar com a psicóloga Maria de Lourdes Moreira, que vai responder estas e outras questões sobre essa doença que atinge 1 em cada 7 mães (incluindo a atriz Brooke Shields, que escreveu o livro Depois do parto, a dor, em que conta sua experiência com a doença).
E você teve ou conhece alguém que tem depressão pós-parto?
Venha contar sua experiência e participar do programa com a gente.
O Lá em Casa de amanhã começa às 15h e vai até às 17h.


E no segundo bloco o assunto é aula de língua inglesa para crianças pequenas.
Quando começar, que tipo de escola procurar, como funciona?
E quem vai conversar com a gente é a Luciana Flores Martins Swan, Diretora Administrativa e Arquiteta da SPICE, uma escola onde as crianças aprendem inglês brincando, e que acaba de receber o prêmio Right To Play Award em reconhecimento pela implementação do artigo 31 da Convenção das Nações Unidas pelo Direito da Criança Brincar, entregue durante a 18º Conferência Trienal da Associação pelo Direito da Criança Brincar, no País de Gales.

Não percam!
Lá em Casa
A Maternidade no século XXI
Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terças-feiras, das 15h às 17h (durante o mês de julho)
Para assisitir acesse www.alltv.com.br

segunda-feira, 11 de julho de 2011

O que fazer com os gêmeos nas férias???

No programa Lá em Casa de amanhã vamos conversar com as mães de gêmeos Carolina Longo, Carol Passuello e Flávia Sodré para saber as rotinas, as dicas e o que fazer com as crianças nas férias.

E por falar em férias, o pessoal do Hotel de Barra Bonita também estará lá para mostrar das atividades desse ano e inspirar as famílias a passarem mais tempo com suas "crias"...

O Lá em Casa desse mês começa às 15h e vai até às 17h, portanto mamies, vocês terão bastante tempo pra entrar no nosso chat e participar do programa com a gente!
Esperamos vocês lá!

Lá em Casa, o programa que fala da maternidade no século XXI
Toda terça das 15h às 17h (durante o mês de julho)
Apresentação: Vanessa Caubianco
Para assistir acesse www.alltv.com.br

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A amamentação e o fim da licença maternidade


Muitos dizem que um dos momentos mais críticos da vida de uma mãe que trabalha fora é quando chega ao fim a licença maternidade. E quando essa mãe ainda está amamentando??
O que fazer?
A quem recorrer?
Tem jeito?
Essas e outras dúvidas serão respondidas no programa Lá em Casa de amanhã, 5/7, que contará com a presença da Simone de Carvalho (aleitamentomaternosolidário.blogspot.com) e da Grasielly Mariano, autora do recém lançado livro Socorro, não sei amamentar.
E você, o que fez quando passou por isso?
Venha contar sua experiência para nós no chat da alltv, ao vivo, às 16h.
Para participar, basta se cadastrar no site uns minutinhos antes.

Lá em Casa
O programa que fala da maternidade no século XXI
Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terças-feiras, ao vivo, das 16h às 17h, no site www.alltv.com.br

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Mães de Múltiplos!!!

Amanhã, 28 de junho, o Lá em Casa vai falar sobre a vida das mães de múltiplos. Nossa convidada é a Majoy Antabi (mãe de Henri, Laila e Maia, de 9 anos, e Raica de 4 anos) que, inspirada em sua própria experiência, criou um site na internet, o Múltiplos (www.multiplos.com.br), que estimula a troca de informações e dúvidas entre pais.

Não é difícil imaginar o que acontece quando chegam dois ou mais filhos de uma vez só. "Do dia para a noite uma família de duas pessoas cresce para quatro, cinco, seis pessoas. Para a maioria dos casais essa mudança exige muito planejamento, trabalho e amparo da família", afirma o ginecologista e obstetra Glade Curtis, autor do Guia de Gravidez: Gêmeos, Trigêmeos e Mais.

Livros sobre o tema tomam conta das prateleiras das livrarias, e novos berços e carrinhos especiais são desenvolvidos com regularidade, além de cursos de treinamento que dão dicas a pais e babás sobre como cuidar de dois ou mais bebês ao mesmo tempo.

Desafio psicológico, financeiro e muitas vezes físico, será que a chegada dos filhos pode ser também uma ameaça ao casamento?

Venha participar do programa e dar sua opinião!

O Lá em Casa começa às 16h na allTV. Para assistir acesse www.alltv.com.br e pronto!

Lá em Casa, o programa que discute a maternidade no século XXI
Toda terça, às 16h, na alltv
Apresentação: Vanessa Caubianco, publicitária, jornalista, mãe de gêmeos e escreve o blog mamydegemeos.blogspot.com. É a criadora e idealizadora do programa Lá em Casa.

Sobre a allTV: é primeira emissora de televisão a ser transmitida na internet e também é a maior emissora de televisão na internet do mundo. Assistida por 700 mil pessoas por mês, possui 60 milhões de pageviews mensais. 31% de sua audiência é do exterior.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Como Criar Seu Filho Sem o Pai por Perto

No Lá em Casa de hoje, vamos falar sobre a vida das "mães solteiras", ou melhor, das mulheres que optaram por criar seus filhos sozinhas.
Quais as maiores dificuldades que enfrentaram e se tiveram dificuldades, como é o relacionamento com os filhos, com a família e com quem contam na hora do "aperto"...
Histórias emocionantes e inspiradoras da mamãe Fernanda Veiga, e ainda a presença da psicóloga Tania Novinsky Haberkorn, do Instituto Mãe Pessoa, hoje às 16h, na alltv (www.alltv.com.br).
E você, tem alguma história para dividir com a gente, alguma pergunta ou quer dar sua opinião? Então entre no chat e participe do nosso programa!
Te espero lá!

Lá em Casa
O programa que discute a maternidade no século XXI
Toda terça, às 16h, na alltv
Apresentação: Vanessa Caubianco
Vanessa Caubianco é publicitária, jornalista, mãe de gêmeos e escreve o blog mamydegemeos.blogspot.com. É a criadora e idealizadora do programa Lá em Casa.

Sobre a allTV: é primeira emissora de televisão a ser transmitida na internet e também é a maior emissora de televisão na internet do mundo. Assistida por 700 mil pessoas por mês, possui 60 milhões de pageviews mensais. 31% de sua audiência é do exterior.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Vida de Equilibrista (entrevista Editada)

Pra quem perdeu a entrevista com a psicóloga Cecília Russo Troiano, no programa Lá em Casa, falando sobre seus livros Vida de Equilibrista - dores e delícias da mãe que trabalha, e Aprendiz de Equilibrista, segue o link com a matéria editada (só 5 minutinhos)... beijos
video

Dicas de Higiene Bucal para as Férias de Julho

Você já levou seu filho ao dentista?
Eu separei aqui algumas dicas da Odontopediatra e Cirurgiã Dentista, Dra. Ana Paula Baptista (CRO/SP 67.294), que achei muito úteis e quero dividir com vocês:

Por volta dos 3 anos de idade, a criança costuma gostar de escovar os dentes e quer fazr isso sozinha, essa atitude deve ser respeitada e estimulada, acrescentando-se apenas a necessidade de ser supervisionada e ter sua escovação complementada pelo responsável, devido a pouca habilidade motora nessa idade. Recomendam-se 2 escovações por dia, pela manhã e antes de dormir(sendo essa a mais importante do dia).

Entre os 2 e os 4 anos de idade não existe um jeito certo de escovar. O importante é que limpe todos os dentes de todos os lados, promovendo também uma suave massagem na gengiva.

E o fio dental??? O fio dental deve ser utilizado assim que a criança tenha dois dentes que apresentem contato (muito, muito juntinhos), pois entre os dentes é impossível o acesso da escova e é recomendado que o responsável que faça o uso do fio dental na boca da criança, com muito cuidado para não machucar a gengiva acidentalmente.

DICA IMPORTANTE PARA AS FÉRIAS: TRAUMATISMO

Quando a criança cai e bate a boca os pais geralmente ficam em pânico. Dependendo da intensidade do trauma, não havendo perda total, o dente pode ficar mole ou escurecer na hora ou mais tarde. A gengiva pode sangrar ou haver necrose da polpa (nervo), quando é preciso fazer um tratamento de canal para evitar a perda precoce do dente de leite. Em casos mais graves, pode haver intrusão do dente de leite, afetando o crescimento do dente permanente, ou perda precoce do dente de leite, com fechamento de espaço importante para a dentição a permanente.

O QUE FAZER EM CASO DE TRAUMA?
Perda do dente por acidente: colocar o dente em um recipiente com leite ou soro fisiológico ou água com sal; levar a criança ao odontopediatra imediatamente, levando o dente junto; não tentar de forma nenhuma encaixar o dente novamente.

Dente quebrado: com muito cuidado limpar as sujeiras ou restos da área machucada com água morna; levar a criança ao odontopediatra o mais rápido possível, sem tentar colar o dente com qualquer tipo de cola.

Objeto preso entre os dentes: tentar remover o objeto com o fio dental. Guiar o fio dental com muito cuidado para evitar que a gengiva seja machucada. Não tente remover o objeto com faca ou outro objeto pontiagudo. Entrar em contato com o odontopediatra.

Em caso de acidente em geral o melhor é manter a calma e transmitir segurança a criança.

Nas férias de Julho não deixe de levar seu filho ao um odontopediatra de sua confiança.

A Consulta periódica com a Dentista Odontopediatra é suficiente para que seu filho possa chegar à idade adulta sem a experiência da cárie dentária.

A Dra. Ana Paula já esteve no programa Lá em Casa, dando dicas para as mamães. Para assistir ao programa, clique aqui: http://www.alltv.com.br/ondemand.php?idond=6815


Mais informações:
Dra Ana Paula Baptista CRO/SP 67.294
Rua Dois de Julho n° 184 – Ipiranga – CEP 04215-000 - Fone (11) 2273-4472
E-mail: anapaula@sorrisoart.com.br

Odontopediatria – Gestantes, Bebês e Crianças * Ortodontia * Ortopedia * Implantes * Estética
Clareamento a Laser * Profilaxia (Limpeza e raspagem de tártaro) * Prevenção * Flúor * Selante

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Bebês sem fraldas!!!


Mariana Maffeis Feola causou um verdadeiro rebuliço quando publicou no Facebook de sua mãe (a apresentadora Ana Maria Braga) fotos de sua filha de 3 meses usando o penico.
A técnica chamada de elimination communication (ou higiene natural) é antiga e muito comum em países do oriente. E agora, pais do ocidente têm visto muitas vantagens em adotar a prática, já que ela dispensa o uso das fraldas nos bebês.
Ficou interessada? Então não perca o Lá em Casa de amanhã, com Mariana Maffei Feola, explicando os detalhes dessa técnica, que parece milagrosa, mas que acima de tudo traz benefícios para os bebês, os pais e o planeta!

Lá em CasaO programa que fala da maternidade no século XXI
Apresentação: Vanessa Caubianco
Exibição: terça-feira, às 16h, ao vivo, na allTV (www.alltv.com.br)

Sobre o programa: O Lá Em Casa quer que a família de hoje cresça e se desenvolva com respeito, sinceridade e sobretudo, prazer. E acreditamos que conversando e trocando idéias sobre os pontos fortes e fracos de cada situação estamos contribuindo para isso.
O fututo depende das decisões que tomamos hoje. Por isso, o Lá Em Casa crê que estruturando a família estamos criando pais mais preparados para educar os filhos que o mundo precisa.
Com consciência ambiental e social, respeito ao próximo e a si mesmo, e, claro, um bom bate papo, o Lá Em Casa quer contribuir para que as famílias de hoje criem filhos que façam a diferença no futuro.


Sobre a apresentadora: Vanessa Caubianco é publicitária, jornalista, mãe de gêmeos e escreve o blog mamydegemeos.blogspot.com. É a criadora e idealizadora do programa Lá em Casa.

Sobre a allTV: é primeira emissora de televisão a ser transmitida na internet e também é a maior emissora de televisão na internet do mundo. Assistida por 700 mil pessoas por mês, possui 60 milhões de pageviews mensais. 31% de sua audiência é do exterior.

Contatos:
laemcasa@alltv.com.br

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Tudo em Dobro


Amanhã, 7 de junho, o Lá em Casa vai conversar com Mães de Gêmeos.
Quais as maiores dificuldades que tiveram e têm até hoje, como sobrevivem e sobreviveram nos primeiros meses, quais as "válvulas de escape" e lógico, o que deu certo com cada uma delas.
Carol Passuello, que trabalha fora, escreve o blog
http://vinhosviagenseumavidacomum.blogspot.com/, e é mãe do Leonardo e do Rafael, Flávia Sodré, psicóloga e mãe da Julia e da Laura e Carolina Longo, fundadora da Rede Mulher e Mãe (http://redemulheremae.blogspot.com/) e mãe do Eduardo e da Alice, vão contar como administram a vida profissional e a maternidade e o que fazem para ajudar outras mães na mesma situação.

Participe você também!
O Lá em Casa começa, ao vivo, às 16h, e para participar é só acessar www.alltv.com.br. Inscreva-se no site uns minutinhos e faça seu login para participar do chat. Esperamos por você!

Lá em Casa
O programa que discute os dilemas da maternidade no século XXI
Toda terça-feira, às 16h, na allTV
Apresentação: Vanessa Caubianco

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mães tranquilas e filhos felizes!


Já imaginou um lugar onde você pudesse deixar o(s) seu(s) filho(s) de 0 a 5 anos aprontando o que quisesse? Um lugar que não fosse uma escola, onde você comprasse um "pacote de horas" e pudesse acompanhar as atividades dele sempre que desejasse?

Pois esse lugar existe! E você pode deixar seu baixinho lá enquanto comparece a um compromisso de adulto ou a uma reunião de trabalho, por exemplo...

Incrível, né!

No Lá em Casa de amanhã, vou conversar com a Flávia Nabuco, mãe do Murilo (3 anos), da Marina (8) e da Sophia (9), psicóloga formada pela Pace University (NY), com diversos cursos em psicomotricidade e desenvolvimento infantil, que criou há 3 anos o projeto Aprontando Uma.

Diferente de uma escola ou de uma brinquedoteca, o Aprontando Uma promove integração entre os pequenos e as suas famílias com atividades especialmente desenvolvidas para elas, orientadas por profissionais capacitados em música, artes, contação de histórias, capoeira, expressão corporal, culinária e muito mais.

Saiba mais no Lá em Casa de amanhã, que começa às 16h!
Para assistir acesse www.alltv.com.br


Lá em Casa
O programa que debate os dilemas da maternidade no século XXI
Apresentação: Vanessa Caubianco
Toda terça-feira, às 16h, na allTV

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Vida de Equilibrista

Nessa semana entrevistei a psicóloga Cecília Russo Troiano, diretora do Grupo Troiano de Branding, mãe de dois filhos (18 e 15 anos), esposa, esportista, mulher e autora dos livros Vida de Equilibrista e Aprendiz de Equilibrista, em que conta o resultado de pesquisas que realizou com mães que trabalham fora (seus medos, angústias, inquietações e satisfações) e com os filhos dessas mães (seus medos, dúvidas, satisfações e inquietações).

E eu separei aqui alguns tópicos da nossa conversa, que acho que são úteis para nós, mães, mulheres, esposas, profissionais, equilibristas e sempre culpadas porque deixamos uma coisa ou outra por fazer:

1) Mãe está sempre sem tempo MESMO. A própria Cecília só conseguiu escrever os livros depois que seus filhos já estavam grandes (o primeiro livro foi lançado em 2007);
2) A grande queixa das mulheres diz respeito à culpa. E quando ela trabalha fora esse sentimento se acentua;
3) Por isso mesmo, o grande momento da vida da mulher (e talvez o mais difícil) é quando acaba a licença-maternidade;
4) Por outro lado, a gente tem muito mais culpa do que efetivamente nossos filhos nos colocam;
5) Dá para conciliar carreira e maternidade e ter filhos saudáveis e felizes;
6) Os filhos de hoje nasceram vendo pai e mãe saírem para trabalhar fora. Então para eles isso é normal;
7) Nossos filhos aprendem muito mais com o que a gente faz do que com o que a gente fala. Então, se eles virem que a mãe é honesta, trabalhadora e dá duro para ajudar com a casa e a família, eles certamente terão orgulho dela e um bom exemplo a seguir;
8) O segredo é estar bem resolvida sendo mãe em tempo integral ou trabalhando fora em tempo integral;
9) Nossos filhos sentem isso e ficam felizes se estamos felizes;
10) Trabalhando fora ou em casa, o mais importante é dar atenção, carinho e amor aos filhos quando estamos com eles.

E vocês, sentem culpa?
Como fazem para equilibrar todos os "pratinhos" do seu dia-a-dia?





Para assistir à entrevista, clique aqui: